Sobre Nós

O Square Kilometre Array (SKA) vai ser o primeiro radiotelescópio transcontinental alguma vez criado. Vai somar 3.000 antenas parabólicas e um milhão de antenas dipolo, a que se vão juntar antenas de média frequência, distribuídas pela Austrália, Nova Zelândia, Africa do Sul, Moçambique, Namíbia, Botswana, Gana, Quénia, Madagáscar, Ilhas Maurícias e Zâmbia e conseguirá aumentar o ritmo de observação celeste em 10 mil vezes, com uma sensibilidade 50 vezes superior.

Portugal tem assumindo um papel significativo e está a trabalhar para se tornar membro do SKA, colaborando ao nível da ciência, inovação e indústria. Portugal tem um histórico de participação em actividades do SKA, com parcerias desde o 6º e 7º Programa-Quadro da União Europeia, tendo sido membro do Comité de Ciência e Engenharia do SKA (SSEC), em representação da Europa. De momento, a colaboração Portuguesa provem de instituições académicas e industriais dos sectores das TICE, Energético e Espacial. Por seu lado, os cientistas portugueses estão envolvidos na investigação de Cosmologia, Evolução das Galáxias, Física Solar e Origem do Sistema solar.